NOTÍCIAS

23/04/15 | Centro Cultural

Beleza também se acha em horinhas de descuido

O cantor e compositor Makely Ka apresenta no palco do Teatro Bradesco, do Centro Cultural Minas Tênis Clube, o show do seu mais recente trabalho Cavalo Motor. A apresentação acontece nesta sexta-feira, dia 24 de abril, às 21h, com entrada a R$20 (inteira) e R$10 (meia). Quem vier de bicicleta ganha um ingresso.

O disco foi produzido depois de uma expedição que o artista fez pelo sertão de Minas. “É uma região de difícil acesso, não há ainda estrada asfaltada. E a ideia foi essa mesma, de superação, optei pelas estradas de terra”, conta. Segundo o Makely a ideia foi “fazer uma releitura da obra de Guimarães Rosa, para a partir daí surgir um trabalho. Esse tipo de ação, um laboratório, é mais comum no teatro e na dança”, explica o cantor que buscou referência em outros autores, e outras formas de arte como João Cabral de Melo Neto, Glauber Rocha, Marcelo Gomes, dentre outros. Houve ainda duas viagens para a Grécia, que acabou influenciando na sonoridade do disco.

Nem todas as canções do disco Cavalo Motor, surgiram durante a viagem. “Algumas das canções eu já tinha. Outras eu anotei a ideia, gravei paisagens sonoras e entrevistas”, conta.  O objetivo de Makely ka é levar o espectador do show numa viagem ao sertão de Minas e ao mundo de Riobaldo. “A ideia era apresentar um universo que criasse um espaço que o espectador vai entrar neste universo do sertão. Foi uma pesquisa grande de iluminação a partir das cores do cerrado”, afirmou. De acordo com o cantor vai ter toda uma ambientação para levar o público para aquele mundo. “Cada música é uma cena e o trabalho do iluminador Rodrigo Marçal, é muito importante nessa criação que pretende ambientar o local como se fosse o sertão”. No foyer do teatro estará exposta fotos da viagem de Makely Ka, já levando o espectador para um ambiente de interior.

As músicas do disco não são todas voltada para o tema sertão. “Fiz uma canção com um músico que conheci no metrô de Nova York, tem músicas com participação de músicos gregos, porque achei que tinha uma sonoridade parecida. Tem a participação do O Grivo (grupo que pesquisas sonoras acústicas e eletrônicas com a utilização, não convencional, de instrumentos musicais tradicionais), da banda Cataventoré (de pífanos) e Uakti.

Makely é um músico que está atento ao som que está sendo feito agora. “Atualmente estou ouvindo muito a música de Cabo Verde e gosto de escutar os meus contemporâneos, gente da minha idade e os mais novos como o Gustavitto e a Irene Bertachini”, disse. Para o artista, “A música é nosso maior agregador da identidade, muito mais que o futebol, a música é o que nos representa no mundo”, explica e faz um alerta, “apesar da política das gravadoras e não termos mais no currículo escolar, desde a década 1970, aulas de música, acredito que nunca se produziu tanta coisa boa que só é vista nas pequenas casas de show, nas pequenas lojas e em outros países. Quem está sintonizado nos grandes canais de TV perde isso”, conclui.

Serviço:

Data: 24 de abril de 2015.
Horário: sexta às 21h.
Ingressos: R$20,00 (Inteira) R$10,00 (Meia). Os ingressos para o espetáculo podem ser adquiridos na bilheteria do Teatro, de segunda a sábado, das 12h às 20h; e domingo, das 12h às 19h. Pagamento com cartões de crédito, débito ou dinheiro. Também é possível adquirir os ingressos pelo site da Ingresso.com
Classificação: Livre
Mais informações: (31) 3516-1360.

Outras Notícias

desenvolvido por