NOTÍCIAS

12/06/19 | Centro Cultural

Delicado e violento

O “Letra em cena. Como ler…”, programa de literatura do Minas Tênis Clube, analisou os escritos de Otto Lara Resende, especialmente o livro “A boca do inferno”. Augusto Massi, professor de literatura da USP, fez uma análise profunda da publicação, elucidando o motivo pela qual ela foi rechaçada na época de seu lançamento, nos anos 1950. O ator mineiro Odilon Esteves, leu o conto “O porão”.  Segundo o curador do programa, o jornalista José Eduardo Gonçalves, Otto Lara Resende afirmou uma vez que era um ser contraditório. “Sou um sujeito delicado e violento. Muito delicado para fora e muito violento para dentro. Sou um poço de contradição”. Foi isso que Augusto Massi mostrou.

Segundo o professor da USP, “A boca do inferno” é um livro cruel e duro de ler. “Não há adultos no livro, são contos que trazem temas cruéis como parricídio, assédio, infanticídio, entre outras perversões e crueldades”, afirma Augusto Massi. O que mais assusta, de acordo com o professor é que assusta é que todos os contos são muito reais. “Otto é um escritor realista. Todos os seus contos têm um fundo de verdade e realidade, ele escreve sobre o subterrâneo da realidade. Peço para os meus alunos a leitura desse livro e depois pergunto quem teve pesadelo com o conto ‘O porão”, pelo menos metade da turma sonhou com o escrito”, conta.

Uma característica abordada pelo professor sobre Otto é o seu aprimoramento na escrita. “Otto tinha uma técnica apurada, limpa, cristalina e natural para escrever. Ele fazia textos sobre temas opostos de forma rápida, consistente e com bons argumentos para ambos os lados”, diz. Augusto Massi não conheceu Otto, mas segundo relatos ele afirma que “o contista era um homem engraçado, contador de casos, sedutor e simpático. Dizem que ele tinha vocação para amizade e sabia ocupar o lugar do outro de forma extremamente versátil”, atesta.

A próxima sessão do “Letra em Cena. Como ler…” será dedicado á letras de Carolina de Jesus. A análise será feita por Elzira Divina Perpétua e a leitura dos texto pela atriz Eda Costa. No dia 2 de julho, terça-feira, às 19h. Inscrições gratuitas no site da sympla.

Outras Notícias

  • Adeus a Lêda Gontijo

    15/06/19 | Centro Cultural

    O Centro Cultural Minas Tênis Clube se solidariza com a família de Lêda Gontijo, que morreu nesta manhã, aos 104 anos...

    saiba mais
  • Eterno titã

    15/06/19 | Centro Cultural

    O primeiro show do programa “Uma voz, um instrumento” temporada 2019 foi do cantor, compositor e ex-titã Paulo Miklos...

    saiba mais
desenvolvido por