NOTÍCIAS

06/09/17 | Centro Cultural

Gauche na vida

Letra em Cena Drummond (17)

A sétima edição do projeto “Letra em Cena. Como ler…”  foi dedicado à poesia do mineiro Carlos Drummond de Andrade. O doutor em literatura e professor da Universidade de São Paulo, USP, Murilo Marcondes, explicou 30 anos dos textos do poeta maior, partindo de 1930 até 1960. O encontro com a poesia e Drummond foi realizado no Café do Centro Cultural Minas Tênis Clube.

O primeiro livro de Drummond foi publicado quando o poeta contava 28 anos. “Um escritor jovem, mas que já mostrava maturidade em suas letras. O livro é o resultado de um trabalho que se iniciou em 1921”, afirmou Murilo. Deste período, início dos anos 1920, há mais de 150 poemas inéditos não publicados.

Segundo Murilo, Carlos Drummond teve um encontro com os modernistas e foi bastante influenciado por eles. “Depois de uma visita dos modernistas à capital mineira e um encontro do poeta com os paulistas no edifício Maletta, Drummond começou a trocar cartas com Mário de Andrade e foi muito influenciado por ele”, contou. Foi neste período que ele escreveu o poema “Orozimbo”, que faz parte do movimento de mestiçagem no Brasil. “Drummond redirecionou o seu texto depois da influência de Mário de Andrade, mas mesmo assim não os publicou em nenhum livro”, explicou Murilo.

Murilo destacou também a questão de Drummond ter feito uma poesia engajada, de reparação social. O texto “O sentimento do mundo” é o exemplo deste período. “Drummond se preocupava com as questões sociais demonstra no verso ‘tenho apenas duas mãos e o sentimento do mundo’”, constatou.

Para muitos foi uma surpresa saber que Drummond foi um homem com forte tendência à tristeza e melancolia. “Percebe-se que ele se depreciava nos textos. ‘Vai, Carlos! ser gauche na vida’. Era um homem inseguro, que dizia: “Eu fui um homem qualquer’. Se realmente tivesse sido um qualquer não estaríamos falando dele 30 anos depois de sua morte, né?”, afirmou Murilo. Parece que Drummond se achava apenas um simples josé.

A última edição do Letra em Cena. Como ler… focalizará as letras do mineiro Bartolomeu Campos de Queirós (1944 -2012) sob a análise do professor doutor de literatura da Universidade Federal do Oeste do Pará, UFOPA, Luiz Percival Britto. O evento será no dia 4 de outubro, às 19h, no Café do Centro Cultural Minas Tênis Clube. As inscrições são gratuitas, no site centroculturalminastc.com.br.

Outras Notícias

  • Música de família

    Família Lima (121)
    16/09/17 | Centro Cultural

    O Teatro Bradesco do Centro Cultural Minas Tênis Clube recebeu a Família Lima no show “Em Família”. O gru...

    saiba mais
  • Música do corpo

    Barbatuques (20)
    04/09/17 | Centro Cultural

    Por meio do projeto Diversão em Cena ArcelorMittal o Teatro Bradesco do Centro Cultural Minas Tênis Clube recebeu, em...

    saiba mais
desenvolvido por