NOTÍCIAS

09/07/17 | Centro Cultural

O bloco de Beatriz Rabello

beatriz21

A cantora Beatriz Rabello subiu ao palco do Teatro Bradesco, do Centro Cultural Minas Tênis Clube, na noite de sábado, dia 8 de julho, para apresentar o show Bloco do Amor, do seu CD de estreia, com mesmo título. A intérprete cantou um “carnaval particular”, com versões de clássicos do samba e contou com a participação especial do seu pai, o cantor e compositor, Paulinho da Viola.

O clima esquentou logo quando a cortina foi erguida e Beatriz começou a apresentação com “Santa Bárbara”. Acompanhada dos músicos Rui Alvim (clarinete e sax alto), André Varselino (percursão), André Boxexa (bateria), João Callado (cavaquinho e direção musical) e Josimar Carneiro (violão e direção musical do show), a cantora passeou por canções de Chico Buarque, Carlos Lyra, Vinícius de Moraes, Roque Ferreira, Pedro Amorim e jovens compositores iniciantes, além de apresentar músicas inéditas. Com “Mourão que não cai”, “Sambei 24h”, “Agradecer e abraçar” e “Nós, os foliões”, Beatriz logo revelou a fortaleza de sua voz e uma presença cada vez mais marcante a medida que o show se desenrolava.

O disco “Bloco do Amor” conta também a história particular da cantora, a partir da sua experiência com o carnaval do Rio de Janeiro, cidade onde nasceu, conforme explicou Beatriz na apresentação. “Sou uma romântica incurável, apaixonada pelo carnaval e essa história começou a 12 anos atrás”. Beatriz revelou que evitava a festa popular em sua cidade e, em 2004, por restrições no trabalho e um “término terrível”, resolveu se arriscar no tradicional Bloco Boitatá, na capital fluminense. “Foi ali que me apaixonei pelo carnaval. Naquela loucura, a sensação que eu tinha era que a purpurina que caia, caia só em mim”, contou.

Com um repertório que transitava entre a melancolia e a euforia do carnaval, a versão da música “Sonho de carnaval”, de Beatriz, encantou o público. Como um sopro bom, foi a vez de Paulinho da Viola entrar no palco cantando “Coração Leviano”, acompanhado pela filha, que agradeceu sua presença, seguindo o show acompanhada do pai em “Solidão”, e na música inédita, “Bloco do amor”, que dá nome ao CD. Paulinho da Viola falou sobre a sua parceria em “Solidão” e explicou a composição “Bloco do amor”, feita especialmente para o disco de Beatriz. “Foi uma coisa que me ocorreu assim, de repente, não sei se foi porque fiquei muito tocado pela ideia dela, mas aí fiz, rapidamente, que é uma coisa, assim… é raro, eu fazer uma coisa assim em um dia. É muito difícil, mas saiu assim”, explicou o cantor, já dedilhando o violão.

O show continuou com mais quatro músicas interpretadas por Beatriz Rabello. Ao final, no “bis”, ela e Paulinho da Viola voltaram para cantar “Foi um rio que passou em minha vida” e deixar o público que compareceu ao Teatro Bradesco ainda mais encantado com a apresentação.

Outras Notícias

  • Testemunha de luta

    Ponto de Partida - Vou Voltar (42)
    19/08/17 | Centro Cultural

    O Grupo Ponto de Partida da cidade de Barbacena estreou sua nova peça no Teatro Bradesco do Centro Cultural Minas Tên...

    saiba mais
  • Beleza e canção

    Susana e Jean (29)
    13/08/17 | Centro Cultural

    O Teatro Bradesco do Centro Cultural Minas Tênis Clube recebeu na noite de 12 de agosto mais um show do projeto ̶...

    saiba mais
desenvolvido por